Advogado Alexsander Alves conversa com vereadores antes do início da sessão de julgamento. (Foto: Eliel Oliveira)

Com dez votos favoráveis, oito contrários e a ausência do vereador Juarez de Oliveira (MDB), a Câmara de Dourados mudou o voto em relação ao julgamento do mandato da vereadora Denize Portolann (PR), afastada judicialmente das funções depois de ter sido cassada no primeiro julgamento, realizado dia 7 de maio. Desta vez, na sessão realizada na tarde desta sexta-feira (28), Denize foi absolvida do crime de quebra de decoro parlamentar, ou de ter usufruído de vantagens no exercício do mandato, conforme as duas votações simultaneamente realizadas.

O placar, previamente anunciado a partir das manifestações do líder e vice-líder da prefeita Délia Razuk (PR) na Câmara, vereadores Bebeto (PR) e Mauricio Lemes (PSB), que votaram em maio pela cassação do mandato de Denize, e discursaram na abertura dessa nova sessão anunciando novo entendimento, coloca todos os quatro denunciados nas operações ‘Cifra Negra’ [os casos de Idenor Machado (PSDB), Pedro Pepa (DEM) e Cirilo Ramão (MDB)] e agora Denize, [investigada na operação ‘Pregão] como inocentes.