Idenor Machado quer coleta e reciclagem de vidro em Dourados.(Foto: Thiago Morais)

O vereador Idenor Machado (PSDB) enviou indicação a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal e também ao Conselho Municipal do Meio Ambiente (Condam) para que dentro de suas competências, realize estudo a fim de solucionar a problemática deste do descarte/aproveitamento de vidros no município.

O vidro é um material 100% reciclável, sendo obtido através da fusão de matérias-primas, principalmente minerais. Por ser um material resistente, que resiste a temperaturas de até 150°C sem deformar sua estrutura, pode ser reutilizado e reciclado por várias vezes.

Com isso, Idenor Machado tem se preocupado com o grande volume de lixo que este material tem causado, pois muitos mercados varejistas não aceitam mais as garrafas retornáveis, por exemplo, e não há lugar adequado para o descarte correto em Dourados.

Em Dourados existe a Agecold (Associação dos Agentes Ecológicos de Dourados), que trabalha com coleta e reciclagem de materiais, porém isso não ocorre com o vidro, por falta de equipamentos. A Ecovidros, única empresa em Dourados que recolhia as garrafas de vidros para reciclagem, deixou de fazer por falta de incentivo estadual e municipal. “É uma empresa que tem todo um maquinário próprio para esse trabalho, mas que não conta com apoio fiscal para continuar atendendo a demanda”, relata o vereador.

O descarte sem controle é uma questão ambiental. “Sabemos que a reciclagem do vidro é possível e viável, pois para cada tonelada de vidro reciclado, gasta-se menos 70% do que se gastaria para fabricar mais vidro, assim sendo, para cada tonelada de vidro reciclado, economiza-se 1,2 toneladas de matéria-prima, sem dizer que a diminuição de lixo nos aterros sanitários será grandiosa, pois atualmente o descarte é feito nos aterros”, complementa Idenor Machado.