Olavo Sul solicitou celeridade na reforma do Ginásio Municipal. (Foto: Assessoria)

O vereador Olavo Sul (Patriota) encaminhará, na sessão desta segunda feira (17), requerimento solicitando informações do Poder Executivo, sobre a revitalização do Ginásio Municipal Ulisses Guimarães que encontra-se paralisada.

“Estaremos encaminhando requerimento, pois os próprios moradores fizeram a limpeza do local, já fiz vários pedidos de limpeza, manutenção e reforma do ginásio. Em novembro foi iniciada a reforma e só começaram a troca do telhado e mais nada foi feito”, disse o vereador.

Além de servir para o uso da comunidade douradense, o ginásio recebeu no ano passado importantes jogos, como a tradicional Copa Morena de Futsal, Taça Brasil de Futsal, além de receber o maior jogador de futsal da história, o Falcão.

“Diariamente o ginásio é utilizado para várias práticas esportivas da população, mas vejo a boa vontade de alguns empresários trazerem eventos importantes para nossa cidade, para isso o município teria a necessidade de concluir a revitalização para que os douradenses não passem novamente por constrangimentos como ano passado que jogos da Copa Morena foram paralisados, as goteiras dentro do ginásio eram muitas e acabavam colocando a integridade física dos atletas em risco”, afirmou Olavo.

O vereador tem se destacado por ter apoiado eventos que estão sendo realizados na cidade e nos distritos, cobrando constantemente melhores condições para os atletas, sejam eles amadores ou profissionais.

“Infelizmente hoje o esporte de Dourados tem pouco incentivo, nosso futebol profissional perdeu o único time ainda em atividade por falta de apoio e por nosso estádio não ter condições de receber jogos, ginásios dos distritos de Indápolis, Macáuba, Formosa e Panambi necessitando de reformas, pistas de atletismo sempre precisam de manutenções que não são feitas pelo poder público, parques da cidade em condições precárias e o Ginásio Municipal Ulisses Guimarães vive essa novela que todo ano será revitalizado, começaram o ano passado e pararam novamente, então queremos resposta do poder executivo o que está acontecendo”, finalizou Olavo.