Profissionais de instituições públicas e privadas reuniram-se para dialogar sobre sua atuação e fortalecer o trabalho em rede. (Foto: Divulgação)

Assistentes sociais de instituições públicas e privadas de Dourados fizeram na manhã de hoje (7), no Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), o primeiro encontro de profissionais de Serviço Social que atuam na área da saúde no município. A ideia é fortalecer o trabalho em rede, de forma a ampliar a garantia do cuidado integral ao paciente e sua família.

Estiveram presentes 17 assistentes sociais dos seguintes órgãos: Núcleo de Apoio de Saúde da Família (NASF), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), Serviço de Atenção Especializada (SAE), Hospital da Vida, Hospital Santa Rita, Clínica do Rim (CENED), Serviço de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde de Dourados, Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), Hospital e Ambulatório CASSEMS e do próprio HU-UFGD.

Durante a reunião, foi deliberado que haverá um calendário de encontros, com periodicidade trimestral, para que os profissionais que atuam no processo de cuidado integral possam articular a ampliação de recursos para o aprimoramento de sua atuação. O objetivo é, ainda, incluir nessas discussões outros assistentes sociais, que trabalham em áreas que fazem intersecção com a saúde. 

No HU-UFGD, cinco profissionais de Serviço Social realizam, de segunda a sexta-feira, atendimento a usuários (pacientes, familiares e acompanhantes) e à rede de apoio social nos seguintes serviços: Alojamento Conjunto (Maternidade) e Centro Obstétrico, Unidades de Terapia Intensiva e Cuidados Intermediários Neonatais, Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica, Unidade de Atenção à Saúde da Criança e do Adolescente (Enfermaria Pediátrica), Unidade de Terapia Intensiva Adulto, Unidade de Clínica Médica e Unidade de Atenção Psicossocial.

Seu principal foco é o enfrentamento das expressões da questão social, com atuação profissional em uma perspectiva totalizante, baseada na identificação dos aspectos sociais, econômicos e culturais das desigualdades sociais, desenvolvendo estratégias a fim de efetivar o direito social à saúde.