Mais de 50 por cento do público-alvo receberam a vacina contra a gripe Influenza em Dourados. (Foto – A. Frota)

O Núcleo de Imunização do Departamento de Vigilância em Saúde de Dourados divulgou na manhã desta segunda-feira (06), o alcance da campanha de vacinação contra a Influenza no município. De acordo com o balanço, 50,6% do público-alvo foram alcançados. Somente no ‘dia D’ da campanha, sábado passado, pelo menos 15 mil pessoas receberam as doses da vacina.

A meta da campanha é imunizar a média de 76 mil pessoas no município. A Prefeitura de Dourados, por meio da Secretaria de Saúde, atuou para que todas as 36 Unidades Básicas de Saúde do município disponibilizem as doses às pessoas inclusas no grupo de risco.

Edvan Marcelo Morais Marques, gerente do Núcleo de Imunização, destacou que até a sexta-feira (03), a campanha havia atingido 26% do público-alvo e já no final da manhã desta segunda-feira (06), o percentual avançou aos 50,6%.

“O ‘dia D’ trouxe um impacto positivo no número de pessoas imunizadas, porém, ainda temos uma média de 38 mil pessoas que devem receber as doses. Por isso, reforçamos o pedido para que procurem a unidade básica de saúde mais próxima de sua residência e busquem a prevenção”, disse.

Estão inclusos nos grupos prioritários para receber as doses as puérperas (que deram à luz recentemente), trabalhadores em saúde, professores, população indígena com idade a partir de 6 meses, idosos com idade a partir de 60 anos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medida socioeducativa, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis.

Para receber a vacina, as pessoas inclusas nos grupos prioritários devem procurar os postos de saúde da sua região, com documento de identificação, sendo que os portadores de doenças crônicas devem levar atestados devidos, e cartão de vacinação para gestantes ou crianças.

A campanha seguirá até o dia 31 de maio. O Núcleo destaca que as vacinas trivalentes a serem utilizadas no Brasil, contêm três tipos de cepas de vírus e imunizam contra H1N1, H2N3 e Influenza B.