Neste sábado, dia 09/02, das 8h às 11h30, o Conselho Regional de Farmácia de MS realizará uma ação voltada à saúde da população: “Farmacêuticos em Ação – todos contra o Aedes aegypti”. A campanha será na Praça Ary Coelho, no Centro de Campo Grande. Serão distribuídos folders educativos sobre os cuidados e sintomas da zika, dengue e chikungunya.

Profissionais e acadêmicos ainda farão aferição de pressão e teste de glicemia, além de orientar a população sobre os cuidados com a saúde e automedicação. O Conselho também estará recolhendo medicamentos vencidos. O objetivo é transformar cada farmacêutico em um agente de combate ao mosquito e cada farmácia em um posto avançado contra o mosquito Aedes aegypti.

Além de oferecer a orientação correta aos pacientes, os profissionais podem identificar pessoas com sinais e sintomas sugestivos, encaminhar os casos suspeitos, fazer orientações e recomendações, bem como avaliar pacientes em tratamento. “Quando a pessoa está com sintoma de alguma doença geralmente procura em primeiro lugar o farmacêutico, e estamos preparados para orientar e dar o suporte adequado à população”, ressalta a presidente do CRF/MS, Kelle Slavec.

A preocupação com a automedicação no caso da dengue é que há riscos do aparecimento de distúrbios hemorrágicos devido ao consumo de medicamentos contendo Ácido Acetilsalicílico ou Salicilatos, isoladamente ou em associações a outras substâncias presentes na composição dos medicamentos. Por isso a atuação do farmacêutico é muito importante no esclarecimento sobre os sintomas da doença e sobre o uso de medicamentos.

Em abril de 2016, a Secretaria Estadual de Saúde publicou a Resolução Nº 004/SES/MS tornou obrigatória a afixação de uma lista impressa contendo a relação dos medicamentos contraindicados em casos de Dengue nas drogarias e farmácias, públicas e privadas do Estado do Mato Grosso do Sul. A ação é promovida pelo CRF/MS (Conselho Regional de Farmácia de MS) e pelos farmacêuticos membros das Comissões Técnicas Assessoras com apoio dos seguintes órgãos e entidades: Exército, Civitox, Funesp, Sesau, Águas Guariroba, Universidades, dentre outros parceiros.

Segundo boletim epidemiológico divulgado no dia 4 de fevereiro pela secretaria de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES), em 35 dias de 2019 foram notificados 2.347 casos de dengue no estado. A média, é de 67,05 registros por dia, ou 2,79 por hora. O município de Três Lagoas lidera o número geral de notificações, com 939 registros e ainda tem disparado a maior incidência com 856,5 por 100 mil habitantes. Em número total de notificações, após Três Lagoas aparece Campo Grande com 754 registros.