A Unidade é referência em cirurgias oftalmológicas para 33 municípios. (Fotos: Camila Kaveski)

O Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados (HRCGD) realizou, entre os dias 27 e 29 de junho, 83 cirurgias oftalmológicas de catarata e pterígio, além de 109 consultas. Aberto pelo Governo do Estado para agendamento de consultas em abril do ano passado, iniciou os atendimentos em maio de 2018 e desde o último dia 12 de junho está sob a gestão do Instituto Acqua, que também é responsável pelo Hospital Regional de Ponta Porã.

O hospital foi criado com o objetivo de realizar demandas de baixa e média complexidade, para reduzir a fila de espera por esses procedimentos. Também realiza atendimentos em Cirurgia Geral, Ortopedia, Ginecologia, Otorrinolaringologia, Urologia, Vascular e Oftalmologia. Além disso, a unidade oferta exames de ultrassonografia, radiografia, eletrocardiograma, endoscopia e colonoscopia.

A unidade é referência para 33 municípios e realiza, em média, 208 cirurgias mensais em diversas especialidades tendo um corpo clínico de 50 médicos e mais 60 funcionários. O atendimento é um dos pontos altos. “Como exemplo, temos as cirurgias ortopédicas, que não vinham sendo realizadas por nenhum hospital da região e agora são feitas no Regional da Grande Dourados, evitando que os pacientes tenham que se deslocar para Campo Grande”, explica o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende.

O diretor-técnico do Hospital, Diego Romeiro, explica: “Hoje somos o hospital da região sul do Estado que mais realiza procedimentos oftalmológicos pelo SUS. Todos os meses, realizamos por volta de 200 atendimentos ambulatoriais e 70 cirurgias oftalmológicas, incluindo catarata e pterígio. Temos um projeto para ampliar a especialidade a fim de realizarmos outras cirurgias de maior complexidade como a de retina”.

Os pacientes elogiam o atendimento que recebem no HRCGD. Cinésio Silveira, 69 anos, é um dos que se declarou emocionado ao término da cirurgia e agradeceu à equipe do hospital. “Estou muito feliz, pois voltei a enxergar. Como minha catarata estava muito avançada, achei que ficaria cego para sempre. Agradeço a todos pela atenção e carinho. Sinto-me realizado com a nova visão”, contou.

Tomázia Brites, 71 anos, é outra que comentou a qualidade do atendimento. “Estava com muita dificuldade para enxergar e operei de catarata bilateral. Fiquei surpresa com a qualidade do serviço prestado.  A equipe é muito simpática e humanizada. Tudo correu bem com minha cirurgia, os médicos e enfermeiros foram bastante atenciosos”, concluiu.

A implantação do O Hospital de Cirurgias da Grande Dourados faz parte da estratégia de regionalização da saúde em Mato Grosso do Sul, que tem o objetivo de oferecer saúde de qualidade com melhor acesso aos moradores do interior do Estado, conforme determinação do governador Reinaldo Azambuja. “Além de aproximar a saúde dos cidadãos, a regionalização fará com que os hospitais e unidades de urgência dos grandes centros, principalmente Campo Grande e Dourados sejam desafogados”, explica Geraldo Resende.

Para tanto, o Governo do Estado vem adotando medidas para o fortalecimento de unidades hospitalares situadas na região, como o Hospital da SIAS, em Fátima do Sul; o Hospital Municipal de Naviraí; o Hospital Regional de Nova Andradina; o Hospital “Dr. José Simone Netto”, de Ponta Porã; e o Regional de Amambai, que estão recebendo incremento e incentivo financeiro para a realização de cirurgias eletivas.