O promotor de Justiça João Linhares, leu o manifesto que pede o veto ao Projeto de Lei. (Foto: Adilson Domingos)

Um grupo de manifestante esteve reunido na tarde desta segunda-feira em frente ao prédio do Ministério Público Estadual em Dourados protestando contra a aprovação do Projeto de Lei n°7.596 de 2017, pelo Senado e a Câmara dos Deputados e seguirá agora para sanção ou veto de Bolsonaro.

O grupo formado por membros do Conselho Institucional de Segurança de Dourados (Coised), composto por representantes dos Ministérios Público Estadual e Federal, Polícia Civil, Polícia Militar, Polícia Federal, DOF (Departamento de Operações de Fronteira), Defron (Delegacia de Repressão aos Crimes de Fronteira), Corpo de Bombeiros, PRF (Polícia Rodoviária Federal), PRE (Polícia Rodoviária Estadual), Receita Federal, Exército, IML (Instituto Médico Legal), Núcleo de Perícia, PED (Penitenciária Estadual de Dourados), quer que o presidente vete o projeto que no entender deles vai prejudicar o trabalho de combate à criminalidade e a corrupção.

Para o promotor de Justiça, João Linhares, o projeto toda a sociedade saíra perdendo caso o projeto seja sancionado e que o momento é de continuar com o combate à corrupção e a criminalidade e que quem executa e aplica a Lei não pode ficar fragilizado e vulnerável como a o Projeto de Lei vai deixar as autoridades.

Manifestações como a que aconteceu hoje em Dourados estão acontecendo em todo o Brasil e devem continuar até que o presidente Jair Bolsonaro analise o projeto aprovado na semana passada em Brasília.