Os professores da Faculdade de Ciências Biológicas e Ambientais (FCBA) da UFGD, Alexeia Barufatti e Bruno do Amaral Crispim, que integram a Frente Parlamentar de Enfrentamento à Tríplice Epidemia:  dengue, zika e chikungunya de Mato Grosso do Sul, vão promover duas ações neste mês para alertar a comunidade sobre a Tríplice Epidemia.

Novembro foi instituído pela Lei estadual 5.370 como o mês de enfrentamento às doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti.A primeira ação será nos espaços da Unidade 2 (Cidade Universitária) e acontecerá nos dias 21 e 22 de novembro. Haverá panfletagem durante o período de almoço e de jantar nas imediações do Restaurante Universitário e do Centro de Convivência. Os blocos também receberão banners para auxiliar com informações. Já no dia 26 de novembro, a ação será realizada na área central de Dourados, nas imediações da Praça Antônio João, com bloqueio durante o tempo de espera nos semáforos e apresentação de faixa e panfletos. Também haverá panfletagem no comércio da área central.

Segundo o professor Bruno Crispim, a ideia é informar as pessoas sobre as ações necessárias para que não tenhamos uma nova epidemia. “Precisamos também pedir a conscientização da comunidade quanto a importância dos cuidados necessários para controle do vetor. E o trabalho da Frente Parlamentar em todo o MS ajuda diretamente dando maior visibilidade sobre a importância da conscientização, mesmo não tendo um surto ou epidemia, e enfatiza para que a população continue cuidando de seus quintais minimizando assim os possíveis criadouros do mosquito”.

Conforme informado pela Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES), o número de casos de dengue hoje no Estado ultrapassa 50 mil casos. Corre-se o risco de o Estado enfrentar uma epidemia de chicungunya no próximo ano e, quanto à zika, Mato Grosso do Sul já registra mais de 400 casos. Além disso, outras doenças transmitidas pelo Aedes aegypti já estão aparecendo em cidades do Estado, como a febre do Nilo e a febre Mayaro.

A Frente Parlamentar reúne instituições e profissionais de diferentes áreas para compartilhar informações confiáveis sobre controle das doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti, balizando ações colaborativas que visem o engajamento social e institucional para minimizar, prevenir e/ou impedir graves problemas de saúde pública associados à Tríplice Epidemia. Por meio da Lei 5.370, de 15 de julho de 2019, a Assembleia Legislativa de MS aprovou uma lei que institui o mês de novembro como o “Mês de Enfrentamento à Tríplice Epidemia: dengue, zika e chikungunya”.