Coordenado pelo Hospital Universitário da Universidade Federal da Grande Dourados (HU-UFGD), o Programa Multiprofissional de Assistência a Vítimas de Crimes Sexuais – Acalento, recebeu na última semana, em Campo Grande, o “Selo Destaque”, concedido pelo Governo do Estado de Mato Grosso do Sul em reconhecimento a práticas inovadoras de enfrentamento à violência contra a mulher.

A iniciativa, que começou a ser idealizada em 2015, possui um formato diferente de todas as ações já instituídas em Mato Grosso do Sul e saiu oficialmente do papel em maio de 2018​, por meio de parceria entre o hospital e o Governo do Estado, na atuação da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, da Polícia Civil, do Núcleo de Medicina Legal de Dourados e da Subsecretaria de Políticas Públicas para as Mulheres.

Com o apoio da Coordenadoria Especial de Políticas Públicas para a Mulher, da Prefeitura de Dourados, o programa recebeu o prêmio por meio do município, pois o selo é atribuído às prefeituras por conta de suas ações e parcerias.

O grande diferencial do Acalento, além de proporcionar que a vítima seja assistida por uma equipe multiprofissional em um ambiente especificamente preparado para tal finalidade, é que os atendimentos policial e pericial podem ser realizados no próprio hospital. Esse detalhe é fundamental, pois muitas vítimas não comparecem à delegacia devido à gravidade de suas lesões e, consequentemente, deixam de denunciar o crime e passar pela coleta de vestígios.

Idealizador e coordenador do programa, o médico legista Guido Vieira Gomes, chefe do Núcleo de Medicina Legal de Dourados e profissional do HU-UFGD, afirma que o recebimento do “Selo Destaque” demonstra reconhecimento ao pioneirismo e à importância do projeto que, desde que foi implementado, notificou cerca de 60 atendimentos a mulheres e crianças vítimas de violência sexual.

Selo Social

Criado pelo Decreto nº 14.961, de 8 de março de 2018, o Selo Social Prefeitura Amiga da Mulher foi concedido neste ano a 11 projetos de nove municípios, sendo três dos selos em caráter de destaque, categoria do reconhecimento feito ao Programa Acalento. Com a premiação, o objetivo do Governo de MS é fomentar a discussão sobre a necessidade de os agentes públicos desenvolverem políticas públicas de combate aos preconceitos e discriminações contra mulheres e meninas.

“Só o amor pode superar a dor”

Conhecido como “sala lilás”, o espaço do Programa Acalento é especialmente preparado para que as vítimas se sintam acolhidas em seus momentos mais difíceis. É lá que todos os atendimentos da equipe multiprofissional são feitos e, caso necessário, é realizada profilaxia e para doenças sexualmente transmissíveis e anticoncepção.

Como forma de humanizar ainda mais o local, uma recente reforma no Pronto Atendimento de Ginecologia e Obstetrícia (PAGO) do HU-UFGD deixou a sala mais próxima da entrada dos pacientes e, portanto, com menos exposição para as vítimas. Por iniciativa de colaboradoras da Maternidade, também foi montada uma pequena brinquedoteca na antessala do espaço e, aliada a essa readequação, uma ação voluntária muito especial transformou o ambiente em um lugar realmente acalentador.

Pelas mãos da artista douradense Lívia Ricieri, paredes e portas ganharam cores e mensagens de afeto e acolhimento, por meio da técnica de hand lettering. O método vem sendo popularizado no Brasil e consiste em desenhar letras e imagens à mão e brincar com suas formas, resultando numa bela mistura de caligrafia e arte.

Para saber mais sobre a técnica e conhecer o trabalho da artista: https://www.instagram.com/chageladoletters/