São esperadas mais de 63 mil pessoas para a vacinação contra a gripe em Dourados. Campanha começou em 15 de abril. (Foto: A. Frota)

A Prefeitura de Dourados, por meio do Departamento de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, realiza no próximo dia 4 de maio o ‘Dia D’ da 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza 2019. Nesta data específica, todas as 36 unidades de saúde do município terão as equipes inteiramente disponíveis para realizar a vacinação dos grupos de risco elencados pelo Ministério da Saúde como prioritários. A abertura oficial do Dia D ocorrerá no posto de saúde da Vila Cachoeirinha.

A vacinação será feita das 8h às 17h e as equipes também prosseguirão com a atualização das carteiras vacinais de gestantes e crianças. “Quem tiver alguma pendência em relação a vacinas que devam tomar poderão receber a dose. O importante é que as equipes estarão exclusivamente disponíveis para a vacinação”, ressaltou o diretor do departamento, farmacêutico Emerson Eduardo Corrêa.

Emerson destaca que os grupos de risco são crianças e gestantes, puérperas, trabalhador de saúde, professores, povos indígenas, idosos com 60 anos ou mais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade que cumpram medidas socioeducativas, população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais. “Além disso, vale ressaltar que, por determinação do Ministério da Saúde, a partir deste ano, os profissionais das forças de segurança e salvamento passam a fazer parte do público-prioritário”, explicou.

‘VACINÔMETRO’

Conforme o ‘Vacinômetro’, disponibilizado pelo Ministério da Saúde nesta segunda-feira e que reúne dados da vacinação, a procura está baixa em Dourados. Após 15 dias da abertura da vacinação, apenas 17,98% do total geral recebeu a dose.

Edvan Marcelo Morais Marques, gerente do Núcleo de Imunização, informou que a população geral dos grupos é de 63.460 pessoas, das quais apenas 11.408 procuraram se vacinar.

“Convocamos a população que pertença a qualquer dos grupos de risco para tomarem a dose. Hoje, os números mostram que apenas 4 grupos prioritários ultrapassaram 20% da vacinação. Os demais tem tido baixa procura e o que menos procurou a vacinação foi o dos professores”, ressaltou.

O Vacinômetro aponta que o grupo prioritário “Idosos” é o que, proporcionalmente, mais procurou a vacina. De um total esperado de 18.231 doses, já foram aplicadas 4.488, o que representa 24,62% do total. Em segundo, o grupo “Gestantes” já teve 710 doses aplicadas, de um total de 2.918, ou 24,33%.

Em terceiro, o grupo “Indígenas”, que já teve 3.873 doses aplicadas (23,65%), de um total de 16.376. Os pais também levaram 3.690 crianças para receber a dose, o que representa 20,60% de um total de 17.910 aguardadas, ficando em quarto lugar.

Do grupo “Puérperas” foram 70 doses aplicadas de um total de 480 (14,58%). Dos 7.545 integrantes do grupo “Trabalhadores em Saúde”, 798 receberam a dose (10,58%). Do grupo “Professores” 210 doses foram aplicadas (5,62%), de um total de 3.736.

“Importante que as pessoas saibam que a vacinam dos grupos cria um bloqueio do avanço do vírus. Se em um ambiente existe uma pessoa imunizada, a tendência é que o vírus tenha seu curso bloqueado. Assim, quando analisamos amplamente vemos a importância de todos os integrantes dos grupos procurarem a vacinação”, disse Edvan.

O “Dia D” é uma data importante na busca de se atingir a meta de público. Para receber a vacina, as pessoas inclusas nos grupos prioritários devem procurar os postos de saúde, com documento de identificação, atestado para os portadores de doenças crônicas, e cartão de vacinação para gestantes ou crianças.

O Núcleo destaca que as vacinas trivalentes a serem utilizadas no Brasil, contêm três tipos de cepas de vírus e imunizam contra H1N1, H2N3 e Influenza B.