A Secretaria Estadual de Saúde de Mato Grosso do Sul (SES-MS) acaba de emitir nota sobre o possível primeiro caso de coronavírus no estado. A nota afirma que a Secretaria foi notificada na noite desta terça-feira (25), através do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS), de um possível caso suspeito no Estado para o novo coronavírus.

Trata-se de um homem com 24 anos de idade, com histórico de viagem de 14 dias na Tailândia, com voo de conexão em Pequim na ida e voo de conexão de volta na Alemanha. Desembarcou no aeroporto de Guarulhos e veio de carro até o município de Ponta Porã e não teria entrado no Brasil através do Paraguai via o Aeroporto de Assunção, como divulgado antes e confirmado por autoridades de saúde.

O paciente foi atendido no hospital Regional de Ponta Porã, apresentando febre, coriza e dor de garganta. Seguindo o protocolo previamente estabelecido pela SES-MS, e de acordo com as recomendações do Ministério da Saúde, o paciente, que já está internado no isolamento da unidade com sintomas leves, está sendo avaliado pela equipe médica do hospital para confirmação ou descarte do caso. Amostras já foram coletadas para análise laboratorial de COVID-19, Influenza e outros vírus respiratórios.

Ainda conforme a nota, desde janeiro, a SES tem tomado diversas medidas de prevenção e monitoramento do novo coronavírus. Foi criado o Centro de Operações de Emergência (COE/MS) com o objetivo de auxiliar na definição de diretrizes estaduais para vigilância, prevenção e controle, bem como o acompanhamento e avaliação das ações desenvolvidas pelo Governo do Estado. Não foram detectados casos suspeitos no Estado.

Também foi elaborada nota técnica sobre as ações a serem adotadas em caso de surgimento de pessoas com os sintomas da doença e de como proceder com a coleta de amostras para exames. A nota já foi enviada aos profissionais de saúde dos 79 municípios e também a todos os serviços de saúde públicos e privados.

A SES realizou reuniões nos municípios de Corumbá e Ponta Porã para prestar cooperação técnica na construção do fluxo de vigilância e atendimento de possíveis casos suspeitos na região de fronteira.

A secretária de Saúde informa ainda que o paciente encontra-se estável, sem sinais de agravamento, com todos os protocolos sendo seguidos pela equipe de saúde local.