Reunião com a comitiva da Secretaria de Estado de Saúde aconteceu na sala de reuniões do gabinete da prefeita. (Foto: A. Frota)

A prefeita de Dourados, Délia Razuk, recebeu na manhã desta terça-feira (16) a visita do secretário de Estado de Saúde, Carlos Coimbra e manteve reunião no gabinete para tratar de assuntos referentes às ações que Governo do Estado mantém e que estão previstas para acontecer no município no campo da saúde pública.

Com a presença do secretário municipal de Saúde, Renato Vidigal, e o diretor do Instituto de Meio Ambiente, Fabiano Costa, a prefeita falou das tratativas para encaminhar a obra do Hospital Regional, no que se refere às licenças ambientais dos centros de Diagnóstico e de Especialização Médica e o tratamento de esgoto para a unidade. Uma equipe da Secretaria de Estado de Saúde também participou da reunião.

“Encaminhamos a solução para a questão do esgoto e as licenças de forma que a obra [do Hospital Regional] tenha o prosseguimento necessário. É importante esta preocupação com a questão ambiental, de forma que tenhamos o desenvolvimento que precisamos com a sustentabilidade necessária”, disse a prefeita Délia.

Além das questões relativas ao Hospital Regional, o secretário falou de eventos que a SES deve realizar em Dourados. Em meio à reunião, o secretário destacou que está programada para a maior cidade do interior, nos

primeiros meses de 2019, a realização da Caravana da Saúde nas Escolas, projeto que atendeu mais de 8 mil alunos das redes de ensino na Capital nas sérias do 4º ao 7º ano com exames gratuitos de visão e audição e, quando necessário, procedimentos e disposição de óculos, lentes e aparelhos auditivos.

“A próxima cidade será Dourados, com previsão para ocorrer no início do ano que vem. Esta ação é muito importante porque vai suprimir uma demanda que preocupa. Pelo menos 15% dos alunos precisam de cuidados oftálmicos ou de otorrinolaringologia”, comunicou Carlos Coimbra.

O próximo passo é encaminhar o envolvimento da Secretaria de Educação e levantar o número de alunos que serão atendidos, bem como o período para a execução da ação.

“Estou muito feliz com esta informação e ansiosa para receber as equipes que promoverão a saúde aos nossos alunos. O reflexo no desempenho escolar será notório”, pontuou a prefeita.

Outra caravana de saúde, a indígena, também foi assunto da reunião. Prevista para junho passado, foi adiada, por motivos de logística e em razão do período eleitoral. Com o fim do pleito, a Secretaria de Estado propôs a realização deste serviço antes do fim do ano e a prefeita acenou com a possibilidade de ele ocorrer no começo de dezembro. “Será necessário rever os check list, atualizar a demanda e encaminhar as parcerias. O Estado banca o custeio, mas o município precisa organizar a realização”, disse Coimbra.

A prefeita reforçou que tem o desejo de poder contar com estes serviços para as aldeias e convocou os secretários das pastas envolvidas para analisar a possibilidade do município em realizar a caravana. O secretário Renato Vidigal destacou que as tratativas ocorridas no início do ano necessitam apenas ser atualizadas.

A caravana tem como principal objetivo eliminar a demanda reprimida dos procedimentos de média e alta complexidade nas especialidades de maior carência nas aldeias, estas definidas pelo Departamento de Saúde Especial Indígena. A meta é atender pelo menos mil índios em Dourados.