O novo prédio foi construído na Embrapa, próximo às instalações do moderno Laboratório de Piscicultura da Unidade. (Foto: Divulgação/Embrapa)

A Prefeitura de Dourados, por meio do Instituto Municipal do Meio Ambiente (Imam), a Embrapa Agropecuária Oeste e os ministérios públicos Estadual, Federal e do Trabalho inauguram na próxima sexta-feira (28) o Laboratório de Análise Ambiental, localizado na sede da Embrapa em Dourados. Com investimento de R$ 452 mil, recursos do Fundo Municipal do Meio Ambiente, a Prefeitura se torna a principal parceira para o empreendimento.

A obra teve um total investido de R$ 3 milhões, sendo R$ 1,7 milhão da Embrapa. O Ministério Público do Trabalho/MPT (R$ 397 mil), Ministério Público de Mato Grosso do Sul/MPMS (R$ 392 mil) e o Ministério Público Federal (R$ 65 mil) também têm contribuição com recursos.

Conforme informado pela Embrapa, os recursos foram empregados na construção física do prédio, aquisição de novos e modernos equipamentos, além de custeio para pagamento dos padrões analíticos.

A estrutura vai analisar resíduos de agrotóxicos na água, com capacidade para identificar 55 diferentes tipos de agrotóxicos em estudos que abrangerão as principais bacias hidrográficas do Mato Grosso do Sul. A atividade de pesquisa terá início a partir de julho e o novo laboratório terá como função monitorar a qualidade da água das bacias hidrográficas em vários rios do Estado, além da água potável de alguns municípios.

Estes relatórios anuais, com resultado das análises desenvolvidas pelo Laboratório, darão às instituições públicas de fiscalização análises técnicas sobre possíveis contaminações com agrotóxicos.

“Há muitos anos existe um trabalho para conhecer, dimensionar e contribuir para a qualidade da água dos mananciais,

principalmente em Dourados. Este laboratório vem para dinamizar este trabalho. A maior parte da água tratada e distribuída para a população douradense vem do rio Dourados e nada melhor do que termos ferramentas mais incisivas para continuar com o controle desta qualidade”, disse a prefeita Délia.

“Essa parceria é a concretização de esforços coletivos, pois desde o início da cooperação sabíamos a relevância de se obter dados científicos com qualidade assegurada e que pudesse subsidiar o monitoramento de águas no Estado”, disse Rômulo Penna Scorza Júnior, pesquisador da Embrapa Agropecuária Oeste.

O novo prédio foi construído na Embrapa, próximo às instalações do moderno Laboratório de Piscicultura da Unidade. São salas para recepção, acondicionamento e análise de amostras e capacidade de análise de 200 amostras mensais. Além disso, todas as atividades analíticas serão realizadas de acordo com protocolos de Boas Práticas de Laboratório (BPL), que são baseados na normativa ISO 17.025, que orienta o Sistema Embrapa de Qualidade e em consonância com a legislação.

A solenidade de inauguração do Laboratório de Análises Ambientais acontece sexta-feira, às 9h, na unidade da Embrapa Agropecuária Oeste, na rodovia BR 163 km 253,6 (trecho Dourados-Caarapó).